Região

Suspeito de matar a ex-mulher em agência bancária é encontrado morto em Tibagi, diz polícia

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagens de câmeras de monitoramento mostram Antônio César de Andrade, de 55 anos, fugindo logo depois de atirar contra a ex-mulher — Foto: RPC/Divulgação
Imagens de câmeras de monitoramento mostram Antônio César de Andrade, de 55 anos, fugindo logo depois de atirar contra a ex-mulher — Foto: RPC/Divulgação

 O suspeito de ter matado a ex-mulher em uma agência bancária em Castro, nos Campos Gerais do Paraná, na sexta-feira (11), foi encontrado morto no início da tarde deste domingo (13) em Tibagi, na mesma região.

continua após publicidade

A polícia suspeita que Antônio César de Andrade, de 55 anos, tenha se suicidado.

O corpo foi encontrado depois de moradores informarem sobre um suposto enforcamento em uma casa, na área rural da cidade.

continua após publicidade

A identidade do homem foi confirmada por meio de documentos encontrados com ele e de fotos enviadas a familiares do foragido.

No sábado (12), a polícia havia pedido a prisão preventiva dele por feminicídio.

O crime

continua após publicidade

Márcia Antônia Ribeiro, de 44 anos, morreu depois de ser baleada duas vezes na barriga em uma agência do Banco do Brasil, por volta do meio-dia.

Ela foi levada em estado grave para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo o delegado Lucas Mariano, responsável pelo caso, imagens de câmeras de monitoramento mostram que os tiros foram disparados por Andrade.

continua após publicidade

Outra mulher, de 30 anos, que estava no banco foi ferida de raspão no braço. Ela foi levada para a UPA e liberada no mesmo dia.

O carro que o suspeito usou na fuga foi encontrado no mesmo dia na casa dele, mas ele não estava. A irmã informou à polícia, que logo em seguida, ele saiu com outro homem, de moto.

Desde então ele era considerado foragido e vinha sendo procurado pela região.

Ainda de acordo com o delegado, a vítima já tinha registrado um boletim de ocorrência contra o ex-companheiro em outubro de 2018.

G1

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News

Tags relacionadas: #Campos Gerais do Paraná