Paraná

Suspeito de participar de ataque em Guarapuava é preso

O homem era foragido desde 2018 da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), na Região Metropolitana de Curitiba (RMC)

Da Redação · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Suspeito de participar de ataque em Guarapuava é preso
fonte: Reprodução/WhatsApp

A Polícia Militar (PM) realizou a prisão de um homem, na noite de terça-feira (17), durante uma operação em Mongaguá, São Paulo. Conforme as autoridades, ele é suspeito de participar da tentativa de mega-assalto à empresa de valores de Guarapuava, Paraná. 

continua após publicidade

"Ele teria envolvimento com a tentativa de roubo na cidade de Guarapuava, exercendo função de liderança em facção criminosa na região do crime", informou a PM.

O homem era foragido desde 2018 da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

continua após publicidade

O caso

No dia 17 de abril, moradores de Guarapuava, cidade localizada na região central do Paraná, viveram momentos de terror após bandidos tentarem assaltar uma transportadora da ProForte. A ação ocorreu por volta das 23 horas. Os criminosos estavam com armas de grosso calibre e atacaram o 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM). 

Além do ataque à transportadora, os autores também atearam fogo em veículos e fizeram barricadas. Em frente ao 16º BPM, um caminhão foi incendiado impossibilitando a saída dos policiais. Eles também teriam incendiado carros para interditar as estradas que ligam à região.

continua após publicidade

Equipes da Polícia Militar (PM) de cidades vizinhas foram acionadas e se deslocaram até Guarapuava. Segundo informações do comando geral da Polícia Militar do Paraná (PMPR), dois policiais foram baleados durante o confronto com os criminosos e precisaram ser encaminhados ao Hospital São Vicente.

Após o ataque, os bandidos que estavam em pelo menos sete veículos fugiram em alta velocidade da cidade. Conforme testemunhas, eles pegaram uma estrada rural que dá acesso ao distrito de Guarapuava, Palmeirinha.