Apucarana

Atendimentos de dezembro na UPA crescem 35% em Apucarana

Grande parte dos pacientes apresentam sintomas de gripe.

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Atendimentos de dezembro na UPA crescem 35%  em Apucarana

Apesar de não estar vivendo um surto de gripe, como em outras regiões do país, Apucarana também está registrando aumento nos atendimentos de saúde neste final de ano, na maioria dos casos, por sintomas respiratórios.

continua após publicidade

Segundo dados da Autarquia Municipal de Saúde (AMS), em dezembro de 2020, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) realizou 8.357 atendimentos. Em dezembro deste ano, a unidade de saúde já atendeu 11.296 pessoas, um aumento de 35% em relação ao ano passado, e o mês ainda nem acabou.

Ainda segundo a AMS, só na última terça-feira, 28, foram 1.031 atendimentos, quando o normal é até 400 por dia.

continua após publicidade

De acordo com o secretário de Saúde de Apucarana Emídio Bachiega, esse volume de atendimentos nessa época do ano não é comum, e obrigou a pasta a aumentar o número de médicos atendendo nos plantões.

“Estamos com sete médicos atendendo das 7h às 19h, seis na UPA e um no Romeu Milani. Tivemos que reforçar o atendimento nos últimos dias, o normal seriam 5 médicos atendendo. Pedimos para a população que está buscando atendimento que tenham paciência para aguardar, pois o volume de atendimento está muito alto, por isso, pedimos a compreensão de todos", disse Bachiega.

O secretário explica que a nova variante do vírus da gripe H3N2 e o clima extremamente seco dos últimos meses, podem colaborar para o aumento dos casos de pacientes com sintomas gripais.

“Grande parte dos pacientes estão com algum tipo de sintoma gripal, casos de covid-19 são poucos. A maioria dos casos são de gripe comum. Um diferencial este ano, é que tivemos novembro e dezembro muito secos, com pouca chuva, gerando muitas doenças respiratórias. O fato do clima estar mais seco, diferente dos outros anos, contribui muito para esse aumento das doenças respiratórias. Aliado a isso, muitas pessoas não procuraram a vacina contra a gripe neste ano. Por isso, estamos programando uma campanha de vacinação da gripe, mas ainda estamos formulando, juntamente com a administração, e assim que tivermos uma definição, será anunciado”, declarou o secretário.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News