Apucarana

Apelo: vacina da gripe foi aplicada em 37,8% das crianças

Mais uma vez o prefeito Junior da Femac e o secretário de Saúde, Emídio Bachiega, fazem um apelo aos pais de crianças de seis meses a cinco anos incompletos

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Apelo: vacina da gripe foi aplicada em 37,8% das crianças
fonte: ASSESSORIA

Mais uma vez o prefeito Junior da Femac e o secretário de Saúde, Emídio Bachiega, fazem um apelo aos pais de crianças de seis meses a cinco anos incompletos. “Até agora vacinamos 2.910 crianças, o que representa 37,8% do total de 7.698 crianças, que é a meta que precisamos atingir”, informa o prefeito, reiterando seu pedido aos pais para levarem seus filhos para imunização contra a gripe.

continua após publicidade

O secretário de saúde, Emídio Bachiega, lembra que as 26 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Apucarana estão vacinando as crianças desta faixa etária, e também os idosos acima de 60 anos. “A região, todo o Paraná e também os estados do Sul e Sudeste estão registrando um crescimento anormal de doenças respiratórias em crianças. E, diante deste cenário, precisamos vacinar as crianças o mais rápido possível”, apela Bachiega.

Conforme argumenta o prefeito Junior da Femac, o índice de vacinação de crianças de Apucarana é melhor do que muitos municípios. “Porém, não é o satisfatório para enfrentar este quadro de doenças respiratórias, justamente no momento em que o frio mais intenso começa a chegar”, alerta ele.

continua após publicidade

Com relação aos idosos, Apucarana já vacinou 11.131 pessoas, o que equivale a 48,3% do total previsto. AO mesmo tempo, também estão sendo vacinados contra a gripe, trabalhadores da educação, da saúde e das forças de segurança, além de gestantes e puérperas.

“Na próxima semana já temos previsão de temperaturas próximas a 10° e persiste a circulação de diversos vírus. Portanto, com a vacina as crianças estarão mais protegidas. Reafirmo que precisamos evitar casos de doenças respiratórias mais graves que estão sendo registrados nas regiões sul e sudeste do país”, argumenta o prefeito.

No momento da vacinação é necessário apresentar o CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação. Os profissionais da saúde, educação e segurança ainda precisam comprovar que pertencem às respectivas categorias. As puérperas devem levar a certidão de nascimento do filho.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News