Blog do Eliezer Shigueo

F.O.M.O - Medo de que? entenda

F.O.M.O é um acrônimo de “fear of missing out”, ou na nossa língua, medo de estar perdendo algo

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia F.O.M.O - Medo de que? entenda
fonte: Freepik/Ilustração

F.O.M.O é um acrônimo de “fear of missing out”, ou na nossa língua, medo de estar perdendo algo. Esse termo foi usado pela primeira vez em 2000 por Dan Herman, e desde então, é utilizado da mesma maneira que foi criado: para definir o medo de que outras pessoas tenham boas/melhores experiências que você não tem.

continua após publicidade

Da mesma maneira que é difícil ter uma resposta pronta para saber se quem nasceu primeiro foi o ovo ou a galinha, a definição exata de se foi o FOMO que fez com que as redes sociais fossem criadas de uma maneira a prender o usuário para que ele esteja sempre a procura de novidades no feed, ou foram as redes sociais que criaram o FOMO.

Uma coisa é certa: ele existe.

continua após publicidade

Esse receio, medo, cria uma necessidade de compartilhar tudo e ao mesmo tempo, saber de tudo que está acontecendo. Sabe o feed do instagram, linkedin e facebook, que são feitas de modo a terem uma rolagem infinita? Pois bem, ele foi desenhado para te fazer grudar na tela. Seu design foi criado e pensado para criar uma sensação de que você precisa rolar até o fim (que só existe até que alguém poste alguma coisa) e de gerar uma ansiedade de que você precisa verificar de minuto a minuto, para não perder alguma coisa. O FOMO também pode nos atingir além das redes sociais.

Se atualizar profissionalmente é necessário, traz um frescor e vigor para quem o faz e benefícios para a empresa que tem colaboradores desse nível. Porém, o lado negativo, é quando com medo de estar perdendo algo, você entra em um ciclo de procura de um conhecimento sem objetivo, sacrificando sua vida pessoal. O primeiro passo para a atualização profissional consciente e necessária, é entender para onde se quer ir e de que maneira se chegará. Transformar seu momento de lazer, em um eterno desenvolvimento profissional sem motivo e nem objetivo, só por medo da desatualização, só trará malefícios.

Posto tudo isso, como lidar positivamente?

continua após publicidade

Se desconectar das redes sociais eventualmente, é um bom começo. Seguido de atividades que treinem seu cérebro para uma atenção plena, como xadrez, leitura de um livro, contemplar uma obra de arte, a cor do céu, as estrelas. Parece meio piegas, mas é necessário ativar um lado atenção plena do cérebro, ao invés da ansiedade causada pelo FOMO.

Profissionalmente é necessário entender: onde eu quero chegar? Que caminhos eu preciso percorrer para isso? Quais as habilidades técnicas e comportamentais são necessárias? E a partir desse ponto, procure literatura, vídeos e cursos, sempre focado em um objetivo claro e definido.

Quando utiliza-se essas técnicas acima, que simplificando é a consciência e a racionalidade, o FOMO deixa de assustar, passando a te ajudar. O medo só persiste através da escuridão e da falta de coragem. Acenda a luz da racionalidade com muita coragem e espante esse medo.

Gostou desse texto? Compartilhe com alguém. Me siga no LinkedIn ou Instagram, @eliezershigueo, e não perca nenhuma novidade. (cuidado com o Fomo!)

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News