Revista UAU!

MP apoia suspensão de cachê de Ludmilla, que fez 'L' com a mão em show

Um vereador de São Paulo moveu uma ação contra a cantora alegando que ela fez um gesto em apoio a Lula

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
A cantora alegou que o a letra "L" é a inicial de seu próprio nome
fonte: Reprodução/Instagram
A cantora alegou que o a letra "L" é a inicial de seu próprio nome

O vereador Fernando Holiday (Novo), de São Paulo, moveu uma ação contra a cantora Ludmilla, que, durante sua apresentação na Virada Cultural, em maio, fez um "L" com a mão. O político alega que o gesto feito pela artista estaria associado à campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

continua após publicidade

Por conta disso, Fernando diz que a cantora fez um gesto político. Na ação, Holiday quer que o cachê de Ludmilla, que é de R$ 222 mil, não seja pagou, e, caso já tenha sido efetuado, que o dinheiro seja restituído à prefeitura. 

O Ministério Público paulista se manifestou a favor do pedido do vereador. Na manifestação em que deferiu o pedido de Holiday, a promotora que assina o documento, Eloisa Franco, disse que "há diversos elementos que apontam para um desvio de finalidade em tal contrato que deveria ter finalidade cultural".

continua após publicidade

"A forma como se desenrolou o evento revela, outrossim, violação da legalidade, pois o atual contexto das provas sugere que as contratações levadas a efeito dissimulam um aparente showmício, o qual é vedado como modalidade de propaganda eleitoral, principalmente por ter sido promovido o evento com verbas públicas", escreveu a promotora.

O que diz Ludmilla?

Por meio das redes sociais, a artista rebateu o Holiday, alegando que seu próprio nome começa com a letra "L".

Com informações do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News