Apucarana

Bombeiros de Apucarana salvam trabalhador que ficou preso a 35 metros

Ele trabalhava em um edifício no centro a cidade, na Rua Clóvis da Fonseca

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os Bombeiros de Apucarana resgataram um homem que ficou pendurado a aproximadamente 35 metros de altura. Ele trabalhava em um edifício no centro da cidade, na Rua Clóvis da Fonseca, quando o acidente aconteceu. Conforme o tenente Javan Carraro, foi preciso acessar um apartamento no 11° andar para socorrer o trabalhador. 

continua após publicidade

"Ele estava no alto, a aproximadamente 40 metros, quando o equipamento dele deslizou e sofreu uma queda de três a quatro metros. O equipamento travou a aproximadamente 35 metros de altura, ele ficou preso na cadeirinha. O material que ele estava usando não estava em boas condições, então agimos com muita segurança para prestar o socorro à vítima. Entramos em contato com o dono de um apartamento que estava vazio, ele autorizou nossa entrada e conseguimos ter acesso ao homem e trouxemos ele para dentro", explica. 

Ainda de acordo com o tenente, se o resgate demorasse, o homem poderia sofrer uma hipotermia. "Ele  conseguiu segurar em uma janela, o vento estava muito forte e poderia ter sido lançado contra o prédio, poderia ter sofrido uma lesão, mas ele conseguiu segurar na estrutura da janela. Ele já estava com câimbra e com muito frio, ele estava exposto ao vento, chuva, estava com muito frio, ele poderia ter sofrido uma hipotermia e se ele não estivesse segurando poderia ter se machucado", detalha. 

continua após publicidade

O tenente faz um alerta sobre os equipamentos usados no trabalho. "O equipamento pode ter sido a causa desse acidente. Quem trabalha com esse serviço de altura tem que ter uma corda apta. A corda estava desgastada, estava suja de tinta, com chuva, se torna lisa, a segurança estava comprometida. A vida dele estava em risco, precisamos alertar para a responsabilidade do empregador e do empregado, a vida dele estava em risco. Quem trabalha com altura precisa ter muito cuidado e equipamentos em condições", finaliza. 

O trabalhador, de 24 anos, fazia manutenção nos vidros do prédio. O resgate durou cerca de meia hora. Ele foi liberado para se recuperar do susto na casa dele. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News